Onde é que estamos a tentar chegar?

Tudo é desculpa para se espalhar ódio pela internet.

Tudo serve para atacar.

Para julgar.

Para opinar.  

Há sempre um problema.

Se é homem ou mulher. Se é branco ou preto. Se é alto ou baixo. Se é magra ou gorda. Se tem tatuagens ou não.

Onde é que estamos a tentar chegar?

Nunca nada está bem para a sociedade.

Para aqueles que se escondem por detrás de um ecrã e não têm vergonha na língua. Porque o único objetivo é deixarem-nos com vergonha do nosso corpo.

Do que somos. Do que fazemos. Do que queremos ser.

Ficamos alvos fáceis com o que postamos nas redes sociais.

E ainda temos de ouvir que nos pusemos a jeito.

Há muito tempo que deixamos de viver em democracia.

E voltamos a ter muito cuidado com o que se diz e se pensa por aí.

Porque somos censurados. À mínima coisa.

Seja ela digna de discussão. Ou não.

Porque tudo serve para deixar a raiva.

A inveja.

A agressividade.

Espalhadas pelos perfis, daqueles que no fundo se admira.

Porque a capacidade de suportar a ideia do outro triunfar.

Do outro conseguir.

Está embrulhada. Escondida. Sabe-se lá onde.

Há tantas maneiras de dizer as coisas, porque é que não se escolhe a mais gentil?

Se for para ser mau. Inconveniente. Ou desprezível.

Mais vale estares quieto.

Partilhar isto:
Voltar ao topo
Translate